sexta-feira, 31 de julho de 2009

O "Case" Twitter

Você está no Twitter? Não? Entre já...O "microblog" mais comentado do momento chegou para ficar.

Hoje com mais de 12 milhões de seguidores, o Twitter é uma rede social e servidor para "microblogging" que permite aos usuários que enviem e leiam atualizações pessoais de outros contatos (em textos de até 140 caracteres, conhecidos como "tweets"), através da Web ou por SMS.

As atualizações são exibidas no perfil do usuário em tempo real e também enviadas a outros usuários que tenham assinado (gratuitamente) para recebê-las. Usuários podem receber atualizações de um perfil através do site oficial, RSS, SMS ou programa especializado. O serviço é grátis na internet, mas usando SMS pode ocorrer cobrança da operadora telefônica.

Desde sua criação em 2006, o Twitter ganhou extensa notoriedade e popularidade por todo mundo. Algumas vezes é descrito como o "SMS da Internet".

Um estudo de Harvard concluiu que apenas 10% dos usuários produzem 90% do conteúdo.
Apesar de ainda não ter encontrado um modelo de negócios lucrativo, a ferramenta dispara em popularidade.


O crescimento explosivo do número de usuários do Twitter atraiu a atenção de empresas que buscam aproveitar o serviço para ampliar sua área de atuação.
Dos cem microblogs brasileiros mais seguidos, um quarto deles é de empresas, sites ou veículos de comunicação. "As empresas já enxergaram no Twitter uma excelente forma de se relacionar com o seu consumidor potencial", analisa Alexandre Campos Silva, gerente de consultoria do IDC. A grande vantagem do Twitter é permitir que a empresa se comunique com o seu cliente quase sem custo.


Com cerca de 24 mil seguidores, a loja on-line Submarino lidera entre os microblogs nacionais que vendem produtos, de acordo com a contabilidade do Twitter Counter. "Apesar de ainda não ter se consolidado uma prática eficaz, que traga receita direta às empresas, o Twitter é um veículo que não pode ser deixado de fora numa estratégia de marketing on-line", diz Daniel Cabral, gerente de planejamento da agência interativa F.biz.


Já a construtora Tecnisa afirma ter sido a primeira de sua área a conquistar um cliente por meio de um post no Twitter. A promoção oferecia R$ 2.000 em vale-compras.
A oferta, diz a construtora, acabou levando um consumidor a comprar um apartamento de três suítes em São Paulo.


O Twitter anunciou que entrou com pedido nos Estados Unidos para ter a palavra "tweet" como marca registrada, para "proteger o serviço" de "projetos confusos ou prejudiciais". Essa palavra, que significa "gorjeio" em inglês.

Abaixo meus "twitters" preferidos:

@OCriador (o melhor de todos!)
@DaniloGentilli (CQC)
@rafinhabastos (CQC)
@christianpior (é um "fake", mas muito engraçado)
@revistahoteis (para os hoteleiros)
@CNTraveler (Revista Condé Nast Traveler)
@HarvardBiz (Harvard University)
Além de vários de notícias como @veja, @info_plantao, @g1saopaulo e @portal_exame
Quando você se cadastrar, venha "twittar" comigo: @gabrielaotto

Leia também sobre boas maneiras no Twitter AQUI e o IMPERDÍVEL Manual do Twitter, feito por Marcelo Tas AQUI. (Sensacional!)

Veja abaixo como seria o "Twitter Offline":


E também veja o vídeo: "Confusões na Tuitosfera" abaixo. Se não abrir, clique aqui.

video

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Local de Trabalho de Estagiário

Local de trabalho para estagiários...essa moleza vai acabar, hein?!
Obs.: No meu tempo de estagiária não tinha esse "luxo" de mesa não!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Suporte Técnico na Idade Média

Essa é em homenagem ao meu marido que trabalha com TI e para todos nós "leigos" que dependeram, em algum momento da vida, de suporte técnico.
video

Se não conseguir visualizar o vídeo, clique aqui.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Santa Catarina é um destino de Luxo?

O Diário Catarinense desta semana trás uma questão interessante. O que falta para SC, com 110 mil aptos. disponíveis entre hotéis e pousadas, ser um destino de Luxo?


SC tem muito do que é preciso:
* Cenário de extrema beleza natural
* Ótimos restaurantes
* Um resorts reconhecido e com entretenimento suficiente para manter o visitante entretido sem que precise sair.
* Boas pousadas isoladas em paraísos tropicais

Mas muitos são os problemas ainda a serem enfrentados:
* Falta de saneamento
* Infra-estrutura de transportes
* Administração familiar em muitos hotéis
* Produtos de entretenimento na região
* Profissionais mais qualificados
* Falta de segurança jurídica
O que é preciso?
* Plano de grenciamento costeiro
* Investimentos públicos e privados
Hoje, o Costão do Santinho é um dos Resorts referência no Brasil e o Sofitel divide o atendimento entre veranistas, mas principalmente executivos em viagens de trabalho.
Com 900 quartos, o Costão mantém uma taxa de ocupação média de 55%. No verão, passa de 90%. Durante a alta temporada, diárias para duas pessoas variam de R$ 1 mil a R$ 2,3 mil.



O Sofitel, também de alto padrão e localizado no centro da cidade, possui 115 aptos e mantém uma ocupação de 50% e com diárias que variam de R$ 1,5 mil a R$ 4 mil, dependendo da época do ano.
"O turismo de luxo é mais resistente à crise, navega tranquilo, em outros patamares. E com ele, o investidor ganha mais, as pessoas que trabalham ganham mais e o Estado, com a arrecadação, ganha mais.Florianópolis em posição de destaqueApesar do potencial turístico evidente em diferentes regiões do Estado, em SC a expectativa de que o turismo de luxo ganhe força se concentra na Grande Florianópolis.- Florianópolis é uma ilha. O que precisamos é de um público qualificado e não de quantidade". - ressalta o vice-presidente do Florianópolis Convention & Visitors Bureau, Eugênio David Cordeiro Neto.
Um exemplo de investimento estrangeiro em SC é Termas do Tabuleiro, condomínio residencial e resort em Santo Amaro da Imperatriz, projeto do grupo árabe Baden Baden. Para explorar as águas termais, serão investidos R$ 90 milhões.
Segundo o gerente do projeto, Luís Ernani, a primeira etapa, que abrange 33 casas, será entregue em dezembro deste ano. O hotel com 200 apartamentos fica pronto no final de 2012.

Na minha opinião, precisamos lembrar do clima de SC que traz ao destino uma sazonalidade diferenciada do Nordeste, por exemplo. Além disso, o destino precisa de mais promoção no exterior e definitivamente muito mais infra-estrutura e hotéis com marcas multinacionais. De qualquer maneira, é um estado maravilhoso. Minha dica é a Ilha do Papagaio!!!! Boa Viagem!!!


Para complementar este texto, leia sobre a possível venda do Costão do Santinho e a queda na demanda do turismo para SC na reportagem da Exame aqui.

domingo, 26 de julho de 2009

Ranking Cias. Aéreas

A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) criou o "Espaço do Passageiro" em seu site e lá você encontra o ranking das cias.aéreas de acordo com avaliação do público.
Hoje (26/07) o ranking das mais conhecidas, assim como suas notas estava assim:
1º OceanAir - 7,49
2º Azul - 7,17
3º Webjet - 6,94
4º TAM - 6,04
5º Gol/Varig - 5,69
Cadastre-se no site e dê seu voto aqui.

sábado, 25 de julho de 2009

O pior hotel do mundo!

O hotel Hans Brinker, localizado na Holanda, adotou uma estratégia de marketing um tanto ousada, mas muito original: o "pior hotel do mundo".
Relevando seus pontos fracos, os proprietários espalharam cartazes pela cidade onde podia-se ler: “O nosso serviço não presta”, “Finalmente as nossas suítes têm porta” ou “Oferecemos confusão e barulho”. O resultado? O hotel está sempre lotado.
A curiosidade falou mais alto e por apenas 27 euros por noite houve sempre quem estivesse disposto a passar uma noite no “pior hotel do mundo”.
A campanha foi ainda mais longe. Os criativos cartazes deram origem ao livro “The Worst Hotel in the World: The Hans Brinker Budget Hotel Amsterdam”. Detalhe: O livro custa quase o mesmo que a diária do hotel: EU 27,00.



Decida ser Feliz

DICA DO DIA: VISITE O SITE DECIDA SER FELIZ E APRENDA A VIVER MELHOR...

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Entenda / Estude o Luxo!

Para quem quer entrar neste mundo fascinante do luxo e começar a entender melhor este mercado, indico dois livros excelentes:

* 1ª Leitura - Livro "O Luxo Eterno - da Idade do Sagrado ao Tempo das Marcas" de Gilles Lipovetsky e Elyette Roux. Sensacional! Eles levam você em uma viagem na história do luxo no mundo, discutem o chamado "novo luxo" e avaliam tendências deste segmento mais que fascinante.

* 2ª Leitura - Livro "Luxo...Estratégias / Marketing" de Danielle Alleres
Após a introdução perfeita do Lipovetsky sobre o assunto, a autora entra com foco no mercado falando sobre necessidades/desejos, sociedade de consumo, analisando vários cases de empresas do segmento de luxo.

Dica: Se não quiser comprar os livros neste momento, dê uma lida no google preview (links abaixo). Claro que não tem o livro todo, mas da uma ótima idéia.

terça-feira, 21 de julho de 2009

No caminho certo...

Sempre que passo por uma loja Imaginarium não resisto e fico admirando sua vitrine, o design dos produtos, as vendedoras "descoladas" e pensando na visão de negócio, na criatividade do seu criador.

Criada em 1991, a empresa já evoluiu muito ao longo dos anos. De uma "loja de presentes criativos" para "loja de boas idéias"

Pois Luiz Sebastião Rosa, dono da empresa, revela a chave para o sucesso:
1) Trabalhe por amor - nos dias de hoje, gostar do que faz não é suficiente. É preciso "amar" o que se faz.
2) Identifique as oportunidades - estar no lugar certo na hora certa é importante. Mas não depende só da sorte. Tem mais sorte quem tem mais competência.
3) Tenha visão - Ter um plano ou uma perspectiva é essencial para saber até onde você quer chegar e o caminho a percorrer.
4) Ouse mas não muito - Preferível fazer um negócio pequeno e seguro a um grande e arriscado.
5) Qualidade é essencial - depto. de qualidade deve ser substituído por um conceito difundido por todas as etapas de montagem, do fornecedor ao funcionário, no atendimento ao consumidor. A empresa como um todo tem que ter qualidade.
6) A vida não é só trabalho - ter outra atividade além do trabalho, ler, ir ao cinema, enfim, cultura. Importante manter a vida em perspectiva.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Estrela de Vendas




Sempre digo que não existe nada caro no mundo. Existe sim vendedor ruim!
Existem inúmeras características para ser um bom vendedor, mas abaixo seguem as que considero imprescindíveis:

1) Goste e "saiba" vender - produza receita para a empresa. Seja motivado por metas. Não perda tempo reclamando da crise, do tempo, do trânsito, do dólar, etc. Lembre-se sempre que não se vende só um produto, mas um sonho, uma solução.

2) Conheça o produto - saiba vantagens e desvantagens do seu e de seus concorrentes. Sabendo isso e as tendências de mercado, torne-se um "consultor" e não só um vendedor para o cliente.

3) Conhecer o cliente - Mais que conhecê-lo, colocar-se no lugar dele. Saiba as reais necessidades de quem compra, o que agrega valor ao negócio dele. Preocupe-se mais com o relacionamento do que com a venda. Ganhando a confiança do cliente, você terá um parceiro a longo prazo. Resumindo, seja parte da solução dele e não do problema.

4) Considere-se dono do negócio - tenha comprometimento e clara visão de negócio.

BOAS VENDAS!!!!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Era do Conhecimento

"Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida." Sandra Carey



FIQUE LIGADO!!!!

"Os analfabetos do próximo século não são aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles que se recusam a aprender, reaprender e voltar a aprender." (Alvin Toffler)

A Era da Industrialização já ficou para trás lá no final da II Guerra Mundial quando o trabalhador industrial tradicional foi substituído pelo trabalhador que alia o trabalho manual com o teórico. Começava aí a Era da Informação. O setor de serviços começou a ganhar força. Mas o adianta somente ter informação, muito estudo e mmundo evolui em velocidade exponencial e, hoje em dia, não adianta somente ter muito estudo, muita informação, muitos diplomas. O que você vai fazer com esta informação é que a grande questão. O quanto você sabe aplicar este conhecimento adquirido. Não é a toa que certos termos estão tomando nossos dias: resiliência, capital humano, inteligência emocional, etc. Estamos falando da Era do Conhecimento. Se você quer ser um profissional desta era, agregue sempre e aprenda a transformar o conhecimento em competência.

Quer saber mais sobre isso, acesse aqui o livro Gestão de Carreiras na Era do Conhecimento do Hélio Tadeu Martins.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

O Superpoder de Consumo das Crianças

Novamente aproveitando minha nova caminhada pela maternidade, vamos falar sobre o mercado direcionado para crianças. Pesquisando um pouco mais, é surpreendente os números deste segmento.

A população entre os 2 e 12 anos da classe média representa a principal influência de consumo nas famílias.
"Acho que o mundo da publicidade ainda não se deu conta do imenso poder desse público, não só enquanto consumidor direto, mas como principal influência no consumo de toda família", diz a diretora da empresa de pesquisas de mercado MultiFocus, Ana Helena Reis, responsável pela realização no Brasil do Kiddo's Latin America Kids Study - o mais completo estudo sobre os hábitos de consumo da população até 12 anos na América Latina. "A influência infantil vai muito além das compras no supermercado ou no shopping e determina a escolha de onde morar, que carro ter, para onde ir nas férias, que restaurantes e hotéis freqüentar uma vez que tudo passa pela avaliação do que é conveniente para a criança. As decisões da toda a família são tomadas a partir da possibilidade das crianças se divertirem, o que implica na movimentação de somas de dinheiro maiores", conta a executiva.

"A partir dos dois ou três anos, as crianças já escolhem o que querem. As mães ainda decidem em que loja vão, mas o fato da criança gostar do ambiente da loja condiciona a compra", diz a consultora Celina Kochen. O lado lúdico de ir às compras fideliza os baixinhos. "As crianças são mais suscetíveis à inteligência de marketing do que aos produtos em si. Se a compra não for envolvida por algo mais, eles não se interessam", diz Celina.

Pesquisas apontam que em 56% das compras as mães são diretamente influenciadas pelas crianças. Outra pesquisa mostrou que 56% das mães de crianças entre 4 e 8 anos compram os itens que os filhos pedem. O que chama a atenção é que nem sempre os publicitários e especialistas em comunicação conseguem produzir mensagens para elas.

Coisas

Alguns exemplos:
T.G.I FRIDAY´S - Restaurante
Internacionalmente famoso pela habilidade dos seus barmen, os restaurantes da rede Friday''s no Brasil estão empenhados em atrair o público infantil. Além de oferecer menus especiais, passatempos e até "drinks" sem álcool, o Friday’s fez uma parceira com a Nestlé para oferecer papinhas para os mais novos.


GLITZMANIA - Cabelereiro Infatil
Às vezes, a abordagem correta pode fazer com que uma obrigação chata para as crianças se torne uma atividade recreativa. "As crianças de hoje nascem imersas em informação e para conquistá-las é preciso oferecer uma mistura bem balanceada de tecnologia e fantasia", diz Leonardo Fontenele, diretor da Imagic, o escritório de arquitetura especializado em tematização responsável pelo projeto do salão. Cadeiras especiais, brincadeiras e uma família de personagens excluvivos fazem parte da fórmula.


TYROL - Roupas Infantis
O diretor de varejo da marca de roupas infantis Tyrol, Uri Dayan, enfatiza que além de criar um espaço para a diversão enquanto a mãe compra, a Tyrol criou um sistema de atendimento em que enquanto uma vendedora atende a mãe, outra brinca com a criança. Além disso, a grife criou uma coleção de brinquedos e roupinhas de boneca que reproduzem as peças da coleção. "As crianças desenvolvem uma relação com as vendedoras e até as convidam para suas festas.



Mais informações sobre este assunto tão interessante, acesse o site MARKETING INFANTIL, feito pela Rabelo & Associados, Marketing Infantil.