quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Decisão sobre Pessoas e a Inteligência Emocional

A primeira palestra que assisti ao chegar na ExpoManagement esse ano foi do Cláudio Fernando Araóz, autor do Livro "Great people decisions: why they matter so much, why they are so hard, and how you can master them" (já com versão em português: Grandes Decisões sobre Pessoas) , publicado em 2007 e que recebeu muitos elogios de Jack Welch.

Claudio Fernando é chefe de pesquisas da Egon Zehnder International, empresa de recrutamento executivo.
Seu estudo tomou como base o sucesso e fracasso de inúmeros executivos nas Américas, Alemanha e Japão. 
A conclusão foi que, aqueles que falharam, foram contratados com base no seu QI e expertise do negócio, mas demitidos pela falta de inteligência emocional.

Suas teorias sobre liderança, seleção de pessoal e a importância da inteligência emocional do profissional são muito interessantes:

======================================= 
Em alguns mercados, os líderes afetam até 40% da variável de valor das empresas. Os "novos cargos" estão ainda preenchidas por "mentes antigas". 

Seguem algumas das coisas que mais podem sabotar nossas decisões quando se trata de pessoas:

1)  Proscratinação (estagnação) - pessoas se tornam mais improdutivas ao serem morosas (devagar) ou terem medo de mudar.
2)  "Overrating Capability" = Supervalorização da sua real capacidade.
Em uma recente pesquisa, 90% dos americanos acham que estão entre os 10% melhores profissionais do mercado. Claudio ainda brincou dizendo que, se a pesquisa fosse na argentina, provavelmente, 110% do público se colocaria entre os Top 10.

3) "Snap Judgements" = Julgamentos instantâneos    
Mesmo que você não esteja pensando em nada, seu cérebro continua "escaneando" tudo e fazendo julgamentos básicos (quase instintivos) sobre as pessoas.
4) Branding - somos influenciados pelas "marcas" (imagem / cargos) mais do que imaginamos.

5) Rotular as pessoas

6) Não confirmar informações

7) Pensar nas pessoas como custo e não como investimento.

8) Rodear-se somente  com o que lhe é familiar.
9) Deixar-se levar pelo emocional.

10) "Herding" (Pastoreio) - pensar sempre na equipe como um grupo, ignorando os perfis individuais.


Em uma contratação, devemos analisar em um candidato:


1) Experiência
2) QI (Coeficiente de inteligência) - o que se aprende academicamente
3) Inteligência Emocional = a habilidade de lidar com as coisas, como gerenciamos o relacionamento com os outros.


Existe um famoso estudo, realizado nos Estados Unidos, chamado "Marshmallow Theory" que colocou crianças de 4 anos em uma sala monitorada, um marshmallow (está para o americano como o mais saboroso dos chocolates para nós) sobre uma mesa em frente a eles, e um adulto que, antes de sair 20 minutos da sala, disse: "Se você não comer o doce até a hora que eu voltar, você ganhará 2 marshmallows."
A reação das crianças foi incrível. Alguns corriam para a mesa e comiam o doce sem pensar. Outros resistiram bravamente, pensando no retorno de 100% sobre o investimento de 20 minutos. A reaçao deles foi apertar a roupa, puxar o cabelo, dar socos nas pernas, biliscar-se , e até bater a cabeça na parede, tentanto resistir a tentação.
Essas crianças foram acompanhadas por 14 anos e, quelas que correram para o doce, tiveram problemas de aprendizado, relacionamento e até drogas, na adolescência. Em contrapartida, as que resistiram e acabaram ganhando 2 marshmallows, tornaram-se adultos com muito mais sucesso pessoal e profissional.


Em resumo, a habilidade de controlar emoções (auto controle) é uma característica super valorizada no mundo de negócios atualmente.



Definitivamente, Claudio Fernando oferece aos gestores ferramentas efetivas para contratações mais acertadas. 
Além disso, alerta que a "chave do sucesso" está na competência pessoal para a tomada de decisão.

Valeu muito a palestra e vale, com certeza, a leitura do livro.

Obs.: Depois de pesquisar mais sobre ele, descobri que é argentino. e continua morando lá. Por isso as muitas piadinhas sobre seus conterrâneos durante a palestra. Explicado! 

Postar um comentário