sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

O Impacto do Líder Inspirador

Esse meu artigo também foi publicado no Hôtelier News. Leia AQUI.
==============================


Um estudo da Ten3 Global Internet Polls define as principais características de um grande líder:



Visão – 35%
Energizar Pessoas – 33%
Comunicação – 19%
Carisma – 8%
Competência – 5%
Mas será que a conceituação de liderança é tão simplista assim?

Estive de 7 a 9 de fevereiro em Palm Beach/US, na Leadership Conference da HSMAI (Hospitality Sales and Marketing Association International), associação que estou apoiando a entrada no Brasil, e ouvi discussões interessantíssimas sobre o assunto.

Além das características acima, eu adicionaria emoções como paixão, coragem e autenticidade. Afinal, se estamos falando de um processo para influenciar pessoas a trabalharem por um objetivo comum, é preciso profundo envolvimento com a função.

Mas quais são os principais temas (ou dilemas) dos líderes hoteleiros e o que pensam os grandes nomes da indústria de hotelaria no mundo?





Fonte: www.idigo.com.br



Formação de Líderes



Poucos líderes se envolvem verdadeiramente na função de desenvolver seu “número 2”, ou, futuros substitutos. O medo de se tornar dispensável (a velha insegurança) e a falta de preparo para oferecer um coaching adequado são os principais motivos.



Para fazer um trabalho consistente nessa área é preciso identificar jovens com caráter, visão e inspiração o mais cedo possível.



A partir daí, é preciso dispensar tempo e proporcionar condições para expandir suas responsabilidades.



De acordo com Steve Bartolin, CEO e Chairman da The BROaDMOOR, "Liderança começa em como você trata as pessoas."



A palavra chave em um programa de sucessão é: EMPOWERMENT. Todo bom líder sabe que as pessoas querem crescer e, dando-lhes suporte, poder, ferramentas e treinamento, eles vão desejar adquirir novas habilidades e conhecimento. Não é segredo parar ninguém os grandes feitos que alguém pode alcançar quando acredita em si mesmo.



E nunca esqueça que ser um bom gestor de pessoas não quer dizer fazer o trabalho por elas, mas orientar e cobrar resultados. E eles só virão se seus colaboradores compreenderem que são responsáveis pelos seus atos.

A Starwood, por exemplo, entende seus 150.000 funcionários como "gestores da marca", ou seja, eles personificam a experiência do estilo de vida da empresa. “Assim, conseguimos atrair e desenvolver os melhores talentos da indústria”, diz Frits van Paasschen, CEO da Starwood Hotels & Resorts.



Pessoas certas nos lugares certos



Rossi Ralenkotter, Presidente e CEO do Las Vegas Convention and Visitors Authority (LCVA), diz que "aprendemos cedo que grandes organizações não são produtos, mas pessoas." E ainda complementa: "O sucesso dos grandes líderes é baseado em 3 pilares: comunicação, pessoas e trabalho em equipe."



Christopher J. Nasseta, Presidente e CEO da Hilton Hotels, complementa que uma visão sem as pessoas certas é irrelevante. As pessoas certas não acham que têm um emprego, mas responsabilidades. Elas se importam profundamente com o que estão fazendo.



Pessoalmente, como faço muitos treinamentos e dou aulas, claro que acredito no desenvolvimento das pessoas. TODOS podem melhorar suas habilidades. Entretanto, um processo de seleção bem feito te proporciona pessoas motivadas. Uma dica vital nessa etapa é: procure pessoas "apaixonadas" pelo que fazem.



Marcus Buckingham, autor do livro "Primeiro quebre todas as regras" (que eu recomendo como livro de cabeceira para qualquer gestor) afirma a importância de desenvolver os pontos fortes das pessoas. Nossa tendência é focar nos pontos fracos e, consequentemente, gastar fortunas em treinamento com o objetivo de "consertar" a pessoa.



Você achou um absurdo o que escrevi? Tem certeza que não age assim como líder? Então responda uma pergunta simples:



Quando seu filho chega em casa com o boletim da escola e sua notas são: 10 em Matemática, 8 em História e 5 em Português, qual sua primeira reação? Qual o seu foco?



Pois é? Não é só você!

A reação natural é focar nos pontos fracos. Leve essa situação para os feedbacks que você dá para sua equipe no dia a dia. Viu?



Portanto, mude seu foco, escute mais, motive sempre e coloque as pessoas certas nos lugares certos.



Nunca me esquecerei de um Diretor que admitiu (com muita dificuldade, pois não queria dar o braço a torcer) ter feito um movimento errado: promoveu seu melhor recepcionista para Gerente de Recepção. Resultado: ele perdeu um grande recepcionista e ganhou um líder medíocre.



E essa situação é mais comum do que se imagina e em empresas de qualquer setor. O Departamento campeão em promoções erradas é o comercial. Sua estrela de vendas não necessariamente tem o melhor perfil para liderar a equipe comercial. Infelizmente, vemos muitos por aí.



Vamos fazer outro teste? Faça uma lista de todos seus funcionários (se forem muitos, deixe os 10 que você tem mais contato) na coluna da esquerda por ordem de performance. Na coluna da direita, ao lado dos nomes, numere com base no tempo que você dispensa para cada pessoa.



Se os últimos da lista estão demandando mais o seu tempo, seu foco está errado!

Solução? Faca uma autocrítica, dispense resquícios de paternalismo que possam existir e, se necessário, não mantenha em sua equipe funcionários que continuam abaixo da performance mesmo depois de treinamentos e coaching apropriado.



Lembre-se que, se sua equipe não lhe proporciona sucesso, você não poderá proporcionar sucesso para a empresa. O efeito é em cascata!

OBSERVE sua equipe! Muitas vezes você tem líderes naturais sendo consumidos por trabalhos burocráticos. Deixe seus preconceitos de lado e, independente da idade, experiência ou aparência das pessoas, foque nos seus POTENCIAIS.



Desenvolvimento Pessoal



Ser um grande líder significa estar aberto a idéias.



J.W.Marriott, Jr., Chairman e CEO da Marriott International, nos dá um conselho importante: "Sucesso nunca é o fim. Isso só significa a necessidade de se reinventar e renovar a busca por inovação."

Rossi Ralentokker, já mencionado acima, reafirma que: "Qualquer um que se aventura na liderança sabe que nunca poderá parar de aprender."



Lendo mais sobre os grandes líderes hoteleiros compreendi minha paixão por escrever, dar aulas, palestras e treinamentos. Isso me força a armazenar o conhecimento adquirido, dar sentido a ele e conseguir reinterpretar meu aprendizado para ajudar os outros a serem mais eficazes no que fazem.



Mas é importante lembrar que a união ideal é do conhecimento com a sabedoria, ou seja, colocar em prática o que sabemos.



Chip Conley, fundador e CEO da Joie de Vivre Hospitality diz que “devemos estar preparados para o fracasso. A sabedoria é proveniente da experiência, e experiência vem do fracasso.” Concordo!

Para finalizar, segue uma história de Conrad Hilton, fundador da Hilton Hotels, que demonstra a confiança pessoal que ele passava para sua equipe.



A Rede Hilton, após fechar vários hotéis, quase foi forçada a pedir falência durante a Grande Depressão nos EUA.



Foi quando Eddie, Capitão Porteiro de um dos seus últimos 2 hotéis, se aproximou dele e disse: "Sr.Hilton, aqui estão minhas economias. Quero lhe dar para que possa salvar esses últimos 2 hotéis. Eu sei que terei de volta, porque acredito no senhor."



Conrad usou o dinheiro para salvar os hotéis, e o resto, como dizem, é história!



Fonte: www.thisrecording.com

Inspire-se sempre para que possa inspirar os outros!
CONRAD HILTON (1887 – 1979)
Postar um comentário